Tizen: o Moderno Prometeu da Samsung e Intel

Ficou provado no lançamento do Galaxy S III que a Samsung tem boas ideias para desenvolver ao nível da utilização. Mas o sistema operativo Android pode limitar a ação das empresas parceiras.

A Samsung já tinha apostado num sistema operativo próprio de nome Bada que não atingiu o sucesso esperado. Pelo menos na parte ocidental do planeta, pois dados do BGR indicam que a fabricante sul-coreana vendeu perto de 10 milhões de dispositivos com sistema operativo Bada no continente asiático em 2011. Agora que se tornou a número um mundial de smartphones e telemóveis, a Samsung pode ter ideias que a «abertura» do Android não permite.

Android e iOS chegam a parecer repelentes de outros sistemas operativos móveis – o Windows Phone começou tarde e o seu futuro é ainda uma dúvida, apesar de ter a Microsoft e a Nokia como parceiros; a RIM e o BlackBerry OS já foram declarados como falecidos apesar da última injeção de vida que pode ser o BB10; do Bada já falamos; o MeeGo, sistema operativo de parceria entre Intel e Nokia, agradou mas também foi enterrado antes de conseguir convencer alguém. Quem é afinal esta personagem chamada Tizen que aparece no cemitério em pleno funeral de SO móveis?

O Tizen é um sistema operativo móvel que nasceu de uma parceria entre a Samsung e a Intel. Diz quem já experimentou o novo SO que é uma fusão entre o falecido MeeGo e o omnipresente TouchWiz dos Androids. O Tizen é baseado em Linux e a linguagem de desenvolvimento de aplicações é toda feita em HTML5. Da ideia e do papel, o Tizen passou agora para um dispositivo apresentado durante uma conferência em São Francisco que deu a conhecer o novo SO aos desenvolvedores e fabricantes. O telemóvel tem um ecrã de 4,3 polegadas com uma resolução de 1024×720 pixéis, um processador de dois núcleos a 1,2Ghz e fala-se em 1Gb de memória RAM. Estas especificações dão a ideia de que o Tizen será um sistema operativo para telemóveis de gama média e high end.

Mas será que essa é mesmo a ideia da Samsung e da Intel? O smartphone apresentado aos desenvolvedores roda a versão 1.0 do Tizen, também conhecida como Laskspur. Apesar de não trazer nenhuma aplicação de câmara, o dispositivo tem duas, uma frontal e outra traseira. Existe apenas um botão físico principal, mas o mesmo pode ser substituído por um botão home virtual que se encontra na parte superior esquerda do ecrã. O desempenho das aplicações não é o melhor pois o sistema operativo ainda está muito «verde» – o próprio telemóvel é rude, bruto e fica bem distante da elegância do Galaxy S III por exemplo.

As empresas, além de mais um telemóvel, quiseram antes mostrar uma interface de utilizador mais calculada e pensada. O facto de ser construída em HTML5 torna à partida o desenvolvimento de aplicações mais facilitado. E o Tizen pode acabar por ser uma resposta a outras empresas como a Amazon, que pegaram no Android e fizeram um sistema operativo próprio – está tão irreconhecível que de Android o Kindle Fire não tem nada, nem mesmo a loja de aplicações. Assim, a Samsung e a Intel pegam no Tizen e fazem dele um sistema operativo móvel mais simples, mais independente e que pode perfeitamente ser incorporado numa nova gama de produtos – o mercado dos tablets ainda precisa de mais concorrentes, enquanto o mercado dos portáteis hibridos vai precisar igualmente de um sistema que seja equilibrado nas funções de tablet e de computador.

Poderá o Tizen ser a resposta antecipada a uma procura que ainda não começou? Certo é que a integração com diversos serviços e redes sociais, como o MSN, Google, Twitter e Facebook é uma das principais preocupações da versão 1.0 como se pode ver pelo seguinte vídeo que mostra o Tizen em funcionamento:

E aqui está a Samsung, com a fama de maior marca de telemóveis e smartphones, apoiada por uma empresa de chips que está desejosa de entrar com força no mercado móvel. O Tizen é uma outra alternativa que as fabricantes pretendem explorar à margem dos grandes tubarões. Se a experiência correr mal, tudo bem, enterra-se mais um sistema operativo.

O kit de desenvolvimento do Tizen já está disponível para download em português de Portugal.

 

4 thoughts on “Tizen: o Moderno Prometeu da Samsung e Intel

  1. Pingback: Samsung confirma aposta em smartphones com Tizen

  2. Pingback: Samsung Galaxy Gear original ganha atualização para Tizen

  3. Pingback: Samsung Galaxy Gear original ganha atualização para Tizen | Conhecimento computador

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>