Electronic Arts diz que os primeiros Dead Space eram “demasiado assustadores”

A terceira entrada na popular série survival-horror Dead Space está ao virar da esquina, mas as recentes revelações sobre a direção que o jogo tomou fez com que os fãs fossem apanhados de surpresa.

Os jogos da série sempre se focaram no isolamento de Isaac Clarke, o protagonista, e na sua luta para sobreviver contra os Necromorphs, uma mistura de extra-terrestres com zombies. A componente de terror sempre foi a principal atração de Dead Space, se bem que é um terror do género ligeiro, dependendo dos sustos “BOO!” mais do que em genuína tensão. E o facto de o jogador estar sozinho na pele de Isaac, sempre dependentes das nossas próprias habilidades, contribui para esse efeito.

Mas os trailers de Dead Space 3 mostraram um cenário diferente. Parte do jogo já não se passa no espaço claustrofóbico de uma nave ou estação espacial, mas sim no ambiente claro e aberto de uma planeta gélido. Os inimigos já não são só os Necromorphs, mas agora também soldados humanos, o que aproxima o jogo de um shooter normal. E acima de tudo o jogo é agora uma experiência co-operativa, destinado a ser jogado com outra pessoa, o que remove bastante do elemento de terror e isolamento que são marcas supostamente indissociáveis de Dead Space.

Após a receção negativa por parte da comunidade de jogadores, Laura Miele, chefe de marketing da EA, vem explicar as mudanças. “Estávamos a ouvir reações de pessoas que adoram o elemento thriller do jogo, mas que era muito assustador, e que o próximo passo era que queriam jogar com outra pessoa. Por isso introduzimos o elemento co-op”.

Miele disse ainda que “o terror de Dead Space ainda lá está completo. É fiel às suas raizes e não é menos assustador, mas as pessoas sentem-se mais confortáveis a jogar com outra pessoa que a jogar sozinhas. Pessoalmente, prefiro ir ver um filme de terror com o meu marido do que vê-lo sozinho em casa com as luzes apagadas. Com isto procuramos abordar consumidores que não se sentissem confortáveis com Dead Space 1 e 2″.

As declarações de Laura Miele não agradaram aos fãs, que vêm nelas um sinal claro que a Electronic Arts está a sacrificar o público dos primeiros dois jogos para fazer um jogo que apele a um mercado mais generalista. E olhando para os catálogos das editoras, é fácil ver porquê. Os jogos do género de survival horror são poucos, e os que são bons e adotados pelo público, menos ainda. O sucesso de Dead Space era um sinal que ainda havia esperança para o género. Mas ao descartar o que fazia Dead Space apelativo e único em troca de vendas seguras, a Electronic Arts alimenta os seus detratores que há muito dizem que a editora se especializa em abafar a criatividade nos videojogos.

Dead Space 3 é lançado em fevereiro de 2013 para Playstation 3, Xbox 360 e PC.

Deixe aqui o seu comentario

Loading Facebook Comments ...

Comments

  1. silvio VR says

    fala sério..dead space é o melhor jogo dos consoles da ultima geração e tirar oq ele tem d melhor (jogo solitário, suspense e sustos é burrice) espero q esses elementos continuem no jogo e q msmo tendo um parcceiro o jogo ñ perca sua essencia. (pelo amor de deus ..ñ vire o novo resident *porcaria )

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

No Trackbacks.