Facebook tem 955 mil utilizadores ativos mas o valor das ações continua a cair

A rede social de Mark Zuckerberg continua a cimentar a sua posição de líder no mercado. Apesar de os números em termos de social networking continuarem a bater recordes, o desempenho da empresa na bolsa não é tão animador.

Apesar da importância dos números revelados, a marca que se esperava ouvir durante a apresentação dos resultados do segundo trimestre fiscal de 2012 era a de mil milhões de utilizadores ativos. O Facebook está perto mas está a demorar mais tempo do que aquele esperado. O crescimento da rede ainda é uma constante tendo em conta que o aumento de utilizadores registados é superior em 29 por cento quando comparado com igual período de 2011. A rede social de Mark Zuckerberg considera como utilizadores ativos todos aqueles que acedem ao Facebook pelo menos uma vez por mês. Mas os números também são impressionantes no que diz respeito à quantidade de utilizadores diários ativos: são cerca de 552 milhões de pessoas, um pouco por todo o mundo, aquelas que acedem à rede social todos os dias.

Em fevereiro de 2012 eram 845 milhões de utilizadores e em abril eram 901 milhões. Em menos de meio ano a maior rede social do mundo ganhou mais 100 milhões de adeptos. Nenhuma outra rede social consegue ameaçar a hegemonia facebookiana, nem mesmo o Twiiter. Os 955 milhões de utilizadores ativos são um valor de registo, mas toda a gente preferia que o número fosse mais redondo e tivesse mais zeros.

A nível económico a empresa também melhorou. O Facebook registou no segundo trimestre de 2012 ganhos de 954 milhões de euros, o que representa um aumento de 32 por cento relativamente ao mesmo semestre de 2011. Foram os primeiros resultados económicos apresentados depois de a empresa ter-se tornado pública, e os números registados superaram as expectativas dos investidores. Mas em Wall Street a situação do Facebook não anda famosa.

Depois do anúncio do ponto de situação da empresa, as ações da empresa caíam para um novo mínimo histórico. Cada título do FB chegou a ser negociado abaixo dos 24 dólares, um número bem inferior aos 38 dólares com o qual iniciou a IPO em meados de maio de 2012.

A culpa pode ser da crise financeira, mas uma empresa que continua a bater recordes e a fazer história tecnológica, não justifica de maneira nenhuma os resultados negativos registados em bolsa. Talvez o anúncio de um Facebook Phone possa trazer alguma estabilidade e credibilidade à empresa de Mark Zuckerberg.

Deixe aqui o seu comentario

Loading Facebook Comments ...

Trackbacks

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>