LG Maximo 3D Max: primeiras impressões

Passaram pouco mais de 48 horas desde que o LG Maximo 3D Max chegou ao Tecnologia para um período de testes. Estas são as primeiras impressões que o telemóvel deixou ao fim de dois dias de utilização.

O telemóvel é uma versão «Max» do primeiro smartphone do mundo anunciado como tendo tecnologia a três dimensões. O 3D é sem dúvida o aspeto mais apelativo e diferenciador do também conhecido como LG P720. Apesar de ainda não ser revolucionária, a tecnologia em três dimensões usada no 3D Max é bastante aceitável e em alguns momentos até espetacular. Apesar de os conteúdos tridimensionais terem falta de qualidade e de limpidez, o efeito de profundidade é muito bem conseguido e nas condições adequadas de visualização existem objetos que realmente parecem saltar fora do ecrã. A qualidade do painel não terá sido a mais adequada para um telemóvel que foi lançado em 2012, mas tendo em conta que inclui tecnologia 3D, os 800×480 pixéis e 217 ppi são mais do que suficientes para o ecrã de 4,3 polegadas.

A LG incluiu algumas opções nativas na interface de usuário que permitem ao utilizador tirar melhor partido das três dimensões. O «Espaço 3D» é um carrocel de aplicações desenhado tridimensionalmente que dá acesso direto aos jogos, galeria, Youtube e câmara, ou seja, a todas as apps que de alguma maneira permitem explorar o 3D. Existe também o «Conversor 3D» que converte aplicações instaladas para o efeito a três dimensões, e o LG SmartWorld, uma aplicação de aconselhamento de apps que melhor se enquadram no telemóvel.

O dispositivo foi concebido não só para o consumo 3D como também para a sua produção. As câmaras duplas traseiras de cinco megapixéis permitem capturar em efeito estereoscópico objetos e situações do dia a dia, que «miraculosamente» se transformam em registos tridimensionais. Tanto a fotografar como a gravar, os sensores fotográficos cumprem na perfeição a sua função, especialmente ao nível do 3D. As opções de captura na câmara são vastas, mas para aqueles que procuram um telemóvel dedicado à fotografia o P720 pode não ser a primeira opção de escolha.

O LG Maximo 3D Max tem um aspeto compacto e bastante sólido, além de encaixar-se bem numa mão de dimensões «normais». Todo o telemóvel tem qualidade de construção, exceptuando na capa traseira, onde o plástico usado deveria ser mais robusto e de melhor qualidade. Na parte de trás existe ainda uma pequena saliência na parte inferior, mas quer quando está pousado numa plataforma quer quando está na mão, a lomba é como se não existisse.

A nível de especificações e de desempenho diário, o telemóvel apesar de não ser de gama alta, está ao nível dos melhores smartphones do mercado. A fluidez poderia ser melhor tendo em conta que existe um processador de dois núcleos a 1,2 Ghz e 1Gb de RAM, mas parte da culpa deve-se provavelmente à versão 2.3.6 do Android desenvolvido pela fabricante sul-coreana que vem equipado no dispositivo. A execução de várias aplicações em simultâneo também foi um ponto que impressionou nestes primeiros dois dias.

O que impressionou também foi a tecnologia NFC. A LG faz acompanhar o telemóvel com autocolantes de Near Field Communication, chamados de LG Tag+, nos quais é possível definir modos de utilização ou reconhecimento de ações automáticas. A par do 3D bem conseguido, o uso do NFC no dia a dia é uma mais valia para aqueles que se consideram práticos e pragmáticos.

As restantes ligações sem fios, Wi-Fi e 3G, apresentaram um desempenho correto e a navegação na Internet é uma tarefa que se realiza de modo tão fácil e rápido como uma chamada.

No geral, o ponto mais fraco do telemóvel parece ser até ao momento a bateria. O ecrã é grande, os processadores são fortes, e a tecnologia 3D suga mais carga que os restantes processos. Em utilização normal, a bateria pode não chegar a um dia de utilização. Nas primeiras 24 horas foram precisas duas cargas completas, mas é preciso reconhecer que o telemóvel esteve sempre em alta rotação, nomeadamente a nível de gaming 3D.

Estas são as primeiras impressões que o telemóvel deixou. Ao longo dos próximos dias os testes continuarão para que seja elaborada uma análise mais detalhada e mais completa.

2 thoughts on “LG Maximo 3D Max: primeiras impressões

  1. Pingback: Análise: LG Maximo 3D Max, o mundo fora do ecrã

  2. Pingback: - Loja do Telemóvel

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>