Portugal está mais exposto ao malware

Portugal perdeu o lugar que ocupava entre os dez países do mundo com menos computadores infetados.

De acordo com o relatório do segundo trimestre de 2012 do PandaLabs, o laboratório anti-malware da Panda Security, os cibernautas nacionais situam-se agora entre a a França e o Japão com um índice de 27 por cento dos computadores afetados. Apesar do aumento de computadores atacados, o número situa-se ainda assim abaixo da média mundial – atualmente na casa dos 31 por cento.

A lista dos dez países menos infetados é dominada pelos europeus, exceção feita ao Uruguai. A Suíça e a Suécia, com apenas 18 e 19 por cento dos PC’s infetados, respetivamente, são as únicas nações com índices de contágio abaixo dos 20 por cento. Do lado dos países mais expostos ao malware estão a Coreia do Sul com 57 por cento de computadores infetados e a China com 51 por cento.

Os dados parecem assim sugerir uma correlação entre as nações tecnologicamente mais avançadas e as mais infetadas. De acordo com o diretor técnico do PandaLabs, Luis Corrons,  “apesar de poderem existir outros fatores que influenciem estes resultados, parece haver uma ligação clara entre o desenvolvimento tecnológico e os rácios de infeção de malware.”

Trojans representam maior ameaça

O relatório refere ainda que “só no segundo trimestre de 2012 foram criados mais de seis milhões de novos exemplares de malware“, com os trojans a representar as maior ameaça, sendo responsáveis por 78 por cento de todo o malware detetado.

O estudo também analisou os principais incidentes de segurança ocorridos nesse período ou os últimos casos relacionados com o cibercrime.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>